• Rodolfo freitas

    Artigo muito bom.

  • Geraldo Cosme De Souza Junior

    Eu tenho uma dúvida André. Eu li o livro “Como se tornar um investidor inteligente” de Grahan, e em uma das passagens ele deixa claro que se o indivíduo tem menos que U$$ 100.000, torna-se ineficaz a aplicação dos 7 critérios fundamentalistas, claro, considerando a corretagem e emolumentos praticados àquela época nos EUA. Você acredita que isso se aplicaria ao Brasil? Se não, qual o valor mínimo você considera suficiente para ter um retorno financeiro maior que o custo de oportunidade.

    • Oi Geraldo, tudo bem?

      Obrigado pelo comentário e pela participação.

      É possível sim investir em ações com pouco dinheiro e ter excelentes resultados, mesmo com taxas de corretagem, custódia, etc. No entanto, para que funcione e minimize os riscos, você deverá investir regularmente (mensalmente, se possível).

      Eu estou preparando um artigo no qual irei mostrar na prática como fazer isso. E ainda, pretendo disponibilizar uma planilha para que cada um possa colocar seus custos (corretagem, custódia, tarifa bancária, etc).

      Aguarde alguns dias…

      Abraço!

      • Edy

        A planilha fica pronta quando?

      • Isaac Gabai

        André : é possível se isentar dos custos de custodia ou é obrigatório? Eu tenho ações do BB e pagava custodia mensal. Tirei da custodia pois seu valor estava pesando… Fica inseguro? Qual a vantagem de se pagar a custodia? maior agilidade na venda?

  • Gisele Gouvêa

    Oi André,
    Estou gostando muito do seu trabalho, sempre achei interessante o mercado de ações mas nunca tinha visto um meio de estudar como ele funciona. Parabéns por simplificar o Value Investing.
    Eu tenho uma dúvida. As ações pagam dividendos apenas uma vez por ano? Seria quando completa 1 ano da data de compra, ou, por exemplo, todo mês de dezembro, quando a empresa apura os lucros? Teria como usar ações para completar a renda mensal de um aposentado?
    Desde já agradeço!

    • Oi Gisele, tudo bem? Legal saber que você está gostando do meu trabalho. Agradeço a confiança!

      Bom, cada empresa tem sua própria política de pagamento de dividendos. E a periodicidade pode variar bastante também. Pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual.

      Sim, é perfeitamente possível usar os dividendos para completar a renda de um aposentado. No entanto, você deve ter em mente que terá que ter um patrimônio significativo investido em ações de empresas boas pagadoras de dividendos.

      Por exemplo, digamos que você tenha R$ 500 mil investido em boas empresas pagadoras de dividendos e que estas ações, em conjunto, pagem em torno de 10% de dividendos anuais. Isso representaria R$ 50 mil ao ano, ou R$ 4.170 por mês em média.

      Espero que tenha conseguido esclarecer a sua dúvida. Um abraço e sucesso!

      • Gisele Gouvêa

        Obrigada! Esclareceu sim!

      • Isaac Gabai

        Não esquecer de controlar a aplicação em face da perda de valor pela inflação. Se o valor da aplicação fica estático durante o ano, os dividendos recebidos podem nem cobrir a desvalorização do dinheiro!

  • felipe

    Têm duas regras que são famosas. Regra 1: Não perca dinheiro. Regra 2: Não esqueça da regra número 1.

    Gostaria de saber como aplicar isso nas ações , especificamente em relação ao stop loss. Pelo que sei na análise técnica ele é praticamente sempre recomendado , pois se o trader não conseguiu fazer a análise correta da operação , pelo menos ele perde pouco e tenta entrar em outra operação.

    Já em value investing como isso funciona? Se usa ou não o stop loss? Sei que a premissa é que você estudou e selecionou boas ações, mas mesmo assim nada impede que a ação tenha uma queda brusca.. Digamos que em 2 anos a ação até volte ao mesmo valor antes da queda, mas ai seu dinheiro não rendeu nada ( fora a consideração da inflação e do custo de oportunidade) .

    Seria correto ter usado o stop loss? Mas também isso poderia gerar muitas vendas indesejadas(por quedas pontuais no preço da ação) , quando na verdade a intenção do investidor era adquirir o maior número possível de ações da empresa X.

    Como resolver esse dilema na prática?

    Att

    Felipe Carvalho

    • Oi Felipe, tudo bem?

      A ideia de nunca perder dinheiro não se refere necessáriamente ao fato de você comprar uma ação e ela cair de preço no dia seguinte. Isso é algo inevitável, pois o mercado é normalmente volátil por naturaza.

      Se você fez uma boa avaliação e concluiu que é uma boa empresa e ainda está com um bom preço, não há razão de vender suas ações. Mas sim, de comprar mais.

      A ideia de nunca perder dinheiro se refere a questão de você não cometer erros de avaliação que levam a se desfazer de uma posição no prejuizo. Nesse caso, você perdeu dinheiro, e isso que você deve evitar a todo custo.

      Por isso, na visão fundamentalista não há razão para o uso de Stop Loss.

      Um abraço!